Plinky will shut down, effective September 1st, 2014. Export your responses: http://blog.plinky.com/2014/06/02/export-your-responses/

    • almeidamarcell
      • hello Marcell Almeida
      • Username: almeidamarcell
      • In response to: "If you could be a member of any band, what would it be?" AC/DC drummer
  • almeidamarcell's latest answers
    • Fish out of water
      • Otávio se meteu em uma confusão e acabou indo parar no xadrez de uma cidade em Gana chamada Yapei. Ela era uma cidade muito pequena e nem o embaixador do Brasil ele poderia encontrar com facilidade, principalmente porque nenhum Ganês queria deixar ele usar o telefone. Sendo assim Otávio perdurou na prisão de Gana durante um bom tempo. Mas antes o dia acabar, ele teve uma ideia.

        Otávio começa a fingir que está tendo um treco, começa a se contorcer todo e a babar muito. Ele rapidamente é retirado da cadeia e levado ao hospital. Lá ele dá um jeito e despista a polícia, dando o fora da cidade de Yaipei com uma carona de carroça que ele conseguiu de última hora com um desconhecido. Infelizmente ele não sabe inglês e muito menos o idioma de Gana, mas o gesto mundial da fome é reconhecido em qualquer lugar do mundo - colocando a mão na sua barriga e fazendo um movimento circular, o Ganês que lhe deu carona entende que Otávio está com fome.

        Após algumas horas de viagem, afinal, viajar de carroça não é muito rápido. Otávio chega na casa deste Gânes, que se chama Yabu, e ele lhe dá um belo frango assado. Depois de comer e ainda tirar um cochilo numa rede, Otávio através de muitos gestos e após várias tentativas, consegue fazer Yabu entender que ele precisa de dinheiro e quer trabalhar.

        Depois de meses de árduo trabalho, Otávio percebe que não foi mais apenas um dia na cidade estrangeira, mas sim vários dias. E ele enfim tem a quantia suficiente pra pegar um avião e voltar para o Brasil. Tudo graças Yabu, que lhe ajudou muito.

        Então Otávio se da conta de que tudo isso pode acontecer e evita se meter na briga de bar que teria entrado no começo desta história. Então ao invés de revidar a provocação, ele apenas vai embora e dorme tranquilamente na sua cama de luxo e com muito dinheiro.

        Link original: http://aindanaotenhonomedefinidoparaesteblog.blogspot.com/2013/02/voce-esta-preso-em-uma-cidade.html

      • answered by almeidamarcell on 02/18/2013
        0 favorites
        0 comments
    • Which one?
      • Clementina e João estavam de férias e queriam ir para um lugar distante de todo o caos da cidade de São Paulo. Era verão e João queria conhecer algumas belas praias do Brasil, passar pelo Nordeste do Brasil visitando Fortaleza e Natal para terminar a viagem no belíssimo Rio de Janeiro. Enquanto João queria relaxar e aproveitar a paz, a sorridente e aventureira Clementina não queria sossegar, ela queria se aventurar em alguma floresta - mas especificamente a Amazonia.

        João - Eu quero ficar tranquilo, sem ter nada com que me preocupar, bebendo uma água de coco e ouvindo o som das ondas do mar.

        Clementina - Ah, João! Mas isso nós podemos fazer em qualquer dia, qualquer final de semana ou feriado. Eu quero me aventurar. Quero ir numa floresta e viver algo inédito, que poucos seres humanos vão vivenciar.

        João - Você sabe que eu não gosto disso meu amor, toda aquele lugar cheio de bicho e sem comida, cerveja.. e principalmente sem água de coco! Sem contar que aqueles mosquitos vão me comer vivo e o clima da floresta provavelmente vai atacar a minha alergia.

        Clementina - Eu não sabia que tinha casado com alguém tão fresco! Francamente, João, quanto aos mosquitos basta passar repelente e o resto é puro luxo. Você quer água de coco? Nós levamos uma mala cheia de água de coco, pronto!

        João - Você sabe que sou alérgico a repelente e se levarmos uma mala cheia de água de coco não vai adiantar nada, porque não vai estar gelada.

        E assim a discussão se perdurou durante vários minutos...

        Até que eles decidiram passar 1 semana das férias juntos na própria cidade de São Paulo e em seguida cada um aproveitar o restante das férias aonde desejava.

        Minutos antes de partirem, já no aeroporto, enquanto Clementina pegava o avião para Belém do Pará e João se dirigia ao terminal de embarque para ir para Fortaleza:

        Clementina - É isso mesmo que você quer, João? Eu sei que estamos juntos a mais de 10 anos e que isso não vai afetar a nossa relação. Mas não podemos ir juntos dessa vez pra aonde eu quero e no ano que vem eu vou pra aonde você quer? Não pode ser assim?

        João - Eu que lhe digo! Você não pode fazer isso? Não pode fazer o que eu quero primeiro e depois faremos, no ano seguinte, o que você quer.. Se aventurar, humpf, me poupe! Você sempre se coloca em primeiro lugar.

        Clementina - Aí, tá bom João. Tenha uma boa viagem.

        João se dirige ao terminal sem falar nada e segue para Fortaleza. Clementina com lágrimas nos olhos também embarca.

        Chegando em Fortaleza, João mal pode esperar e logo após largar as suas malas no hotel se dirige a praia. Percebe que ao querer paz, ele só conseguiu mais confusão. Praia lotada, filas quilométricas pra conseguir uma água de coco, nenhuma mesa vaga. E nessa hora bate o pensamento "é, vai ver eu teria mais paz na floresta com Clementina".

        Após chegar em Belém, Clementina atravessou o rio e já se instalou na floresta amazônica, ficando na casa de algum ribeirinho no qual ela pagou bem alto para ter um quartinho por lá. Logo ela vê que de aventura ali não tinha nada, era basicamente viver na pobreza, num clima molhado e quente ao mesmo tempo, sem boa comida e cheio de mosquitos. E nessa hora bate o pensamento "É, eu devia estar relaxando agora com João".

        Acontece que na verdade o ser humano nunca está satisfeito com o que tem. Se eles tivessem ido pro mesmo lugar, pelo menos um deles estaria chateado - algo que chatearia o outro e assim os dois ficariam chateados do mesmo jeito que ficaram se separando. Não adianta, o ser humano é sempre um ser insatisfeito! O ser humano não prefere praia nem floresta..

        Link original: http://aindanaotenhonomedefinidoparaesteblog.blogspot.com/2013/02/praia-ou-floresta-qual-eu-prefiro.html

      • answered by almeidamarcell on 02/17/2013
        0 favorites
        0 comments
    • Alternate universe
      • Num universo alternativo eu ainda me chamaria Marcell. - Mas marcell Euquistónocio, que seria o equivalente a Almeida nesta terra tão diferente da que vivo. Lá eu não ia ser tão viciado na internet, afinal, ali internet era coisa de gente maluca.. desocupada.

        Ali eu ia jogar bola com meus amigos todo o dia e todas as sextas depois da bola íamos ter um churrasco com mais amigos e amigas. Nesse universo alternativo as crianças ainda iam descer em seus prédios e brincar com os vizinhos, as que moravam em casa iriam brincar de pira-pega, pira se esconde e de todas as piras na rua.

        As escolas.. ah as escolas! Nesse universo paralelo, que eu gosto de chamar de "Universo Ideal", as escolas são muito diferentes das que estamos acostumados. Nelas não existem professores, mas sim conselheiros. Você não é obrigado a fazer o que não quer, mas sabe que precisa fazer se quer chegar em algum lugar. Por exemplo, se você quer ser Engenheiro, você já começa a colocar a mão na massa desde cedo mas sempre fazendo o que hoje as crianças não gostam, a matemática. Sendo que aqui ela já é direcionada e aplicada e nem um pouco tedioso.

        A política aqui onde vivo é coisa de outro mundo - pera aí, é realmente outro mundo no qual estou falando desde o começo. Na política daqui você não precisa ser ladrão, cara de pau, muquirana ou mafioso pra entrar, pelo contrário, você tem que ser gentil, caridoso, se importar com a sociedade e ser ético. As pessoas também não precisam votar em ninguém para eleger candidatos para cargos políticos, todos podem ser políticos e todos podem cuidar da sociedade basta preencher um formulário e comparecer as reuniões. É como se o mundo inteiro fosse um grande condomínio onde existe o síndico e todos os moradores estão lá pra reclamar, ajudar e colaborar.

        A saúde não por aqui não é nem um pouco precária, na verdade, se comparada ao mundo em que você vive ela seria considerada precária. Acontece que aqui poucas pessoas precisam de assistência, não temos poluição, virús, doenças, nem nada que danifique o ser humano. Até agora todas as mortes foram de velhice, a morte do homem mais novo foi quando ele completava 4375 anos mas ninguém soube explicar porque aconteceu. Mas pera aí, e os acidentes? Você deve estar se perguntando.. É, acidentes não ocorrem por aqui. Bom, pelo menos não até agora. Convivemos em harmonia com dinossauros e todos os outros seres vivos. O homem mais velho ainda está vivo e bastante saudável, com 20780 anos.

        Eu adoro esse universo alternativo, e ah.. Não preciso dizer que aqui também não existe assalto porque ninguém precisa roubar, já que somos totalmente livres. Livres inclusive de ideologias, religião e tudo que você possa imaginar. Você pode ter tudo que quiser, e todos compartilharão com você. As cidades são ainda mais belas que as vocês podem imaginar. Cheias de coisas que vocês chamariam de prédios, mas na verdade é bem diferente do que você está acostumado. São "prédios" de mais de 400 andares, feitos a mão e cada um possui uma arte bem diferente.. algo que vocês chamariam de "arte antiga parecida com as da grécia antiga". Mas fique sabendo que aqui isso não é nada antigo. Inclusive fizemos um prédio em forma de uma pirâmide, simplesmente sensacional. Pena que aqui não existe câmera fotográfica pra mostrar uma foto pra vocês. Aliás, esqueci de mencionar, aqui ninguém gosta de fotos ou vídeo, todos preferem sentir o ambiente e usar a imaginação quando alguém conta uma história - sério, vocês deveriam experimentar fazer isso no universo de vocês também!

        Por aqui não existe casamento, relacionamento sério ou qualquer coisa semelhante. Logo, não existe mentira. Eu só sei o que é mentira porque um amigo do seu universo me contou, mas por aqui as pessoas nem sabem que essa palavra existe. Aqui todos são sinceros de fazem exclusivamente o que querem. Ninguém é preso a nada, nada.

        Opa, tá na hora de acordar. Preciso ir pro trabalho, pegar um engarrafamento, inalar muita poluição, tomar uns comprimidos anti estresse junto com aquele Engov pra curar a ressaca de ontem. Pelo menos sonhar ainda é de graça.

        Link original: http://aindanaotenhonomedefinidoparaesteblog.blogspot.com.br/2013/02/descrevendo-minha-vida-em-um-universo.html

      • answered by almeidamarcell on 02/17/2013
        0 favorites
        0 comments
 
  • About almeidamarcell
  • almeidamarcell's stats
  • almeidamarcell has written 7 answers
    almeidamarcell has marked 0 answers as favorites
  • almeidamarcell follows
  • almeidamarcell is not following anyone yet.
  • almeidamarcell's services
  • almeidamarcell has not added any services.